Espinhas podem ser sinal de longevidade

shutterstock_478563106

Você sofre com as espinhas, mesmo depois de adulta? Olha, tenho só boas notícias se esse for o seu caso. Chega mais!

Recentemente o King’s College de Londres conduziu um estudo genético sobre oleosidade, cravos e espinhas e concluiu que, apesar de chatearem a gente, eles são sinal de que você terá menos rugas e pode até viver mais. Sim! Segundo eles, espinhas são um símbolo de longevidade.

Eu explico: eles foram olhar de perto os telômeros, que são o revestimento das pontas dos cromossomos – a fonte de toda a nossa informação genética. Quanto mais longos e fortes esses telômeros forem, menos rugas você terá no futuro (e mais espinhas também, fazer o quê!).

Essa conservação genética também tem um papel forte na longevidade. Porque o telômero vai se desgastando até sumir por completo, e aí a célula que ele protege não consegue se duplicar mais e morre. Ou seja: telômeros fortes são sinal de que vamos viver mais!

E aí já sinto que vem a perguntinha de vocês: “Mas Cláudia, eu quero meus telômeros lindos, compridos e fortes! Como faço isso?”

Vou te contar sobre Resveravine. Eta ativo maravilhoso! Ele é um extrato rico em Trans-resveratrol e ε-viniferin, que estimula a atividade da telomerase, contribuindo para manter o comprimento do telômero.

Sim! Um ativo que protege seu DNA e combate o envelhecimento precoce.

Você já deve ter visto musas por aí que usam e amam Resveravine nas suas fórmulas manipuladas personalizadas. Que tal falar com seu profissional de saúde sobre eles?

Ah… e pra não dizer que não falei sobre as flores, digo, espinhas: nada como a combinação In & Out Oli-Ola + Hydrolive + Azeloglicina. Mais uma pra manter a pele radiante, firme, unformizada e com a oleosidade controlada.

Me contem depois dos resultados, hein?

Image Map
1257
Views

Comentários