Já ouviu sobre o Carnaval de Veneza? Hoje vou te contar a minha experiência.

^6A69DBE36F8F8AC39ED1909F864C5C6C18FE7CF01147737C7B^pimgpsh_fullsize_distr

Se tem uma coisa que você, querida leitora, sabe muito bem é que eu AMO a Itália. Afinal de contas, não foram poucas às vezes em que dividi a minha paixão pela cultura desse incrível país por aqui, né? Esses dias, me lembrei de uma experiência incrível que vivi por lá: o Carnaval de Veneza! Sim, parece estranho, mas ele existe mesmo. E eu tenho como provar! 🙂

Certa vez, resolvi passar o Carnaval com a minha irmã em Veneza. Nesta época do ano, como você sabe, o inverno é forte na Europa. Por isso, embarquei para a Itália sonhando em ver, pela primeira vez, a neve. E não é que eu vi mesmo? Lembro como se fosse hoje o momento em que abri a janela da sacada do quarto em que ficamos hospedadas e vi os primeiros floquinhos de neve… nossa, fiquei tão emocionada que pulei de alegria e falei um” zilhão” de vezes: “Está nevando, está nevando”. Foi lindo!

Pois bem. Em meio aquele frio de fevereiro ou febbraio (em italiano), as pessoas vão para a única praça da cidade, a famosa Piazza San Marco, ou Praça São Marcos, para curtir o Carnaval. Você pode ir fantasiado de tudo o que quiser. E para chegar lá, tem que ir a pé e andar muitos quilômetros, já que, em Veneza, não há carro. Além da distância, todo mundo tem que enfrentar o frio, que fica ainda mais intenso devido às águas dos canais. Chega até doer os ouvidos!

Mas você acha que o frio nos impediu de fazer alguma coisa? Claro que não! Compramos máscaras lindas, bem tradicionais do país, para cair na folia. Muitas pessoas que as compram costumam pendurá-las nas paredes de suas casas como enfeite, mas eu não, eu usei mesmo! 🙂

Quem chega à Piazza San Marco sem fantasia no Carnaval, ou sem máscara, tem o rosto pintado lá mesmo, assim como acontece com as crianças em uma festa infantil aqui no Brasil. E a praça fica lotada, viu? A animação das pessoas é contagiante. É uma delícia, um Carnaval à moda antiga mesmo.

Só que a grande particularidade do Carnaval de Veneza está, na verdade, no jejum que muitos foliões fazem. Lá, eles se alimentam somente de água e uma massinha feita com um pouco de trigo, açúcar e sal, que pode ser frita ou assada. No norte da Itália, essa massinha é chamada de “Crostoli”, aqui no Brasil, ela é conhecida como “Cueca Virada”. Independente disso, a minha recomendação é uma só: tente ir, pelo menos uma vez na vida, até Veneza para presenciar o Carnaval da cidade. A festa é linda, tradicional e muito, muito especial. Mas se você quiser, antes disso, fazer a receita do “Crostoli” ou da “Cueca Virada”, de autoria do chef de cozinha Edu Guedes, fique à vontade. As informações estão aí embaixo! 😉

Crostoli ou Cueca Virada

Ingredientes:
1/2 kg de farinha de trigo
2 ovos
1 xícara (de chá) de leite
4 colheres (de sopa) de açúcar
2 colheres (de sopa) de cachaça
1 colher (de sopa) de banha
1 colher (de sopa) de fermento em pó
Óleo a gosto

Cobertura:
2 xícaras (de chá) de açúcar
2 colheres (de sopa) de canela

Modo de preparo:
1- Misture bem em uma tigela a farinha de trigo, os ovos, o leite, o açúcar, a cachaça, a banha e o fermento até que obtenha uma massa homogênea e firme.
2- Abra a massa com o auxílio de um rolo, corte-a e frite-a no óleo quente até que fique dourada.
3- Deixe esfriar.
4- Misture em uma tigela o açúcar e a canela.
5- Passe a massa frita nessa mistura e sirva.

Image Map
561
Views

Comentários