Sabe a TPM? Alguns alimentos podem ajudar você a espantá-la; confira

TPM

Todo mês é a mesma coisa: a implacável TPM chega e traz para a rotina da gente sintomas nada agradáveis, como inchaço, mau humor, vontade incontrolável de comer chocolate, dor nos seios e “otras cositas mas“. Por isso, se você quer espantar de vez os sintomas da tensão pré-menstrual, fique sabendo que o cardápio nosso de cada dia pode facilitar bastante essa tarefa. Quer saber como? Confira, abaixo, a entrevista que eu fiz com a queridíssima nutricionista Bia Piccolotto sobre o tema. Ela deu dicas preciosas que vão mudar a sua relação com a TPM, viu? 🙂

Claudia Coral – Como deve ser a alimentação durante a TPM?
Bia Piccolotto – A alimentação deve ser fracionada, rica em vegetais, frutas, boas gordura, carnes magras e grãos integrais. O equilíbrio do processo digestório e da flora intestinal é fundamental e possíveis alergias alimentares e intolerâncias precisam ser avaliadas por médico e nutricionista qualificado. O consumo de alimentos fonte de triptofano (banana, aveia, cacau e oleaginosas) e leguminosas (lentilha, grão de bico e ervilha) podem ajudar a amenizar os sintomas da TPM, já que esse aminoácido é precursor da serotonina, que atua no cérebro regulando, apetite, sono e humor. O inchaço também é muito comum é chás diuréticos podem ser aliados, prefira camomila, cidreira, cavalinha e capim limão.

Claudia – Em quais nutrientes devemos investir para espantar os sintomas desse período?
Bia – Os sintomas da TPM podem ser amenizados com: magnésio, mineral que reduz a retenção hídrica, cefaleias, compulsão por doces e melhora a qualidade do sono. Vitaminas do complexo B, em especial a B6, que estimulam a produção de neurotransmissores (serotonina e dopamina) responsáveis por controlar a ansiedade, irritabilidade, sonolência, enjoos, taquicardia, cefaleia, edemas e o apetite. Vitamina E, que pode reduzir as cólicas, as dores de cabeça e a sensibilidade das mamas. O zinco, capaz de melhorar a saúde da pele, reduzindo a oleosidade e a acne, além dos suplementos com ômega 3 (EPA e DHA), óleo de prímula e borragem, que podem melhorar processos inflamatórios e circulatórios e reduzir os sintomas da TPM.

Claudia – O que devemos evitar na alimentação?
Bia – A recomendação é evitar carboidratos refinados (doces, refrigerantes, pães e massas) e produtos industrializados, ricos em sódio, gorduras hidrogenados e aditivos químicos, capazes de estimular o ganho de peso e desequilíbrios metabólicos. Também é preciso reduzir o consumo de álcool e café, que podem levar à ansiedade, irritação e edemas.

Claudia – Além dessas orientações, algumas mudanças de hábitos ajudam? Bia – Para espantar os sintomas da TPM, também é fundamental uma rotina de vida saudável, acompanhada não só por uma alimentação nutritiva, mas também pela prática de atividade física. 

Image Map
392
Views

Comentários