Saudabilidade alimentar, você sabe o que é? Eu te explico!

^06A8D3D51DCF833D0E38AFFB9FC10E0C3F12D888E8DD347CC1^pimgpsh_fullsize_distr

O que mais você deseja ter quando o assunto é alimentação? Assim como eu, mais saúde, não é? E está certíssima. Atualmente, alimentar-se de forma saudável é o que a maioria de nós procura. Uma boa justificativa para isso está na mudança de comportamento de nós brasileiros nos últimos anos. Estamos mais informados e conscientes sobre nosso papel nos cuidados com nossa própria saúde. Hoje, nos preocupamos mais com o corpo e com nossos hábitos de vida, nos impulsionando a procurar por alimentos que ofereçam benefícios à nossa saúde e proporcionem bem-estar. E é justamente esta nova tendência (cada vez mais forte por aqui) que vem sendo chamada de saudabilidade alimentar.
Mais do que a mudança, digamos, cultural de nós consumidores, outros fatores vêm ajudando a “dar corpo” a essa nova onda. Uma delas é o fato de sabermos que a população idosa tende a aumentar no Brasil – a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o País seja o sexto em número de idosos em 2025, chegando à marca de 32 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Afinal, ninguém quer chegar à velhice com problemas de saúde, não é mesmo? Além disso, os avanços da ciência com estudos que interligam a má alimentação a problemas cardíacos, à hipertensão e a diabetes, por exemplo, assim como o aumento da obesidade – só no Brasil, mais da metade da população está acima do peso (52,5%), segundo o Ministério da Saúde – também têm papel importante.

E tudo isso tem movimentado, claro, a economia e o conceito de longevidade. Aquela imagem frágil atrelada aos idosos não corresponde mais à realidade. Hoje, ter mais de 60 não é uma sentença de sedentarismo e pouca produtividade. Muito pelo contrário. Por essas e outras, a necessidade de termos um corpo saudável, com condições para “acompanhar” nossas mentes ativas, é tão importante. Eu quero ser uma idosa com disposição, e eu sei que vocês também!

Por essas e outras, a onda da saudabilidade alimentar não tem passado despercebida pelas indústrias alimentícias, pelos varejistas e, até mesmo, pela indústria farmacêutica e pelo mercado da farmácia magistral, já que existem muitos alimentos funcionais, dietas personalizadas e nutracêuticos , que juntos formando um único elo, com capacidade de refletir a qualidade de vida em todo o organismo. Uma novidade que não para de mostrar sua eficiência e seus resultados. Que bom! 🙂

Então, está na hora de você mexer esse esqueletinho e melhorar a alimentação para viver bem e mais! Procure uma nutricionista e descubra o cardápio específico para as necessidades do seu organismo 🙂

 _______________________________________________________________

Dicas de ativos Galena para fórmulas manipuladas personalizadas

Uma boa opção para tornar a alimentação mais saudável no dia a dia é utilizar a fibra solúvel e insolúvel ZIAM. Esse amido resistente derivado do milho substitui até 20% da farinha de trigo tradicional usada em receitas para ajudar a manter controlados os níveis de açúcar no sangue, promover a sensação de saciedade e favorecer o gerenciamento do peso. Ele também é glúten free e possui baixas calorias. Por isso, quando adicionado ao alimento, além de torná-lo mais saudável, contribui para o bom funcionamento do intestino e proporciona saciedade.

Além disso, vale investir na fibra prebiótica solúvel de origem vegetal, FIBREGUM B® que é o ativo da Galena capaz de auxiliar no equilíbrio da flora intestinal, regular a atividade do intestino e promover a sensação de saciedade, que é um dos fatores determinantes para o gerenciamento de peso, além de controlar a entrega de açúcar e gordura para o nosso organismo. Ele pode ser administrado em água, sucos, leites vegetais e shakes.

E se você costuma descontar a ansiedade na comida, pode usar também SAFFRIN®. O ativo, manipulado em cápsulas, que ajuda a combater a compulsão alimentar de forma natural, estimulando a sensação de saciedade, além de modular o cortisol e a serotonina, conhecida como o hormônio do prazer, ajudando a controlar a compulsão por doces e carboidratos.

Image Map
2223
Views

Comentários