Sem glúten, sem lactose, sem sabor? Nada disso!

glúten

Repudiados publicamente por famosas como Angélica, Grazi Massafera, Luiza Possi e Giovanna Antonelli, o glúten e a lactose viraram os grandes inimigos da mulherada que deseja perder alguns quilinhos extras e ficar em paz com a balança. Eu já ouvi muita coisa a respeito, mas será que eles realmente são vilões? Foi pensando nisso que resolvi chamar a nutricionista Vanessa De Nadai, de Campinas, para esclarecer se vale mesmo a pena cortar tanto um quanto o outro do nosso cardápio e se é possível dizer “não” aos dois e, ainda assim, manter uma vida com sabor. Estão curiosas? Confiram, então, esta entrevista pra lá de especial! 🙂  

Claudia Coral As dietas sem glúten e lactose têm se tornado cada vez mais populares. Por que eles estão sendo riscados tanto do cardápio?

Vanessa De Nadai –
Antes de qualquer coisa é preciso entender que o glúten é uma molécula composta por duas proteínas (gliadina e glutenina), presente em alguns cereais. Já a lactose é o nome do açúcar presente no leite e em seus derivados. Algumas pessoas apresentam sensibilidade ou alergia ao glúten, por não digerirem adequadamente esse tipo de proteína e gerarem, por conta disso, diversos tipos de reações inflamatórias, que podem se tornar o estopim para outros problemas. Outras pessoas apresentam intolerância à lactose, por não produzirem a enzima lactase (que digere este tipo de açúcar) ou produzi-la em menor quantidade. As dietas sem glúten e sem lactose surgiram devido ao número cada vez maior de pessoas intolerantes a essas substâncias. Em geral, as restrições alimentares podem gerar perda de peso, especialmente por limitarem o consumo de diversos alimentos que são, muitas vezes, calóricos. Dessa forma, as dietas sem glúten e sem lactose começaram a se propagar, virando moda até mesmo entre pessoas que não apresentam nenhum dos problemas descritos acima.

Claudia – Quais os principais alimentos que precisam ser evitados por serem fontes de glúten e lactose? Quais os benefícios que essa mudança proporciona para o corpo?  

Vanessa – Os alimentos fontes de glúten são trigo, centeio, cevada e aveia, por contaminação no processamento, e os subprodutos produzidos com esses cereais.  Já os alimentos fontes de lactose são leite de vaca e seus derivados, leite de búfala e seus derivados, leite de cabra e seus derivados. Os benefícios que a retirada do glúten pode proporcionar, quando a pessoa apresenta algum grau de intolerância ou sensibilidade ao glúten, são a melhora da integridade do epitélio intestinal e da absorção dos nutrientes, a redução de gases e desconfortos abdominais, a melhora do funcionamento intestinal e da digestão, além da redução dos desconfortos estomacais, de inchaços e edemas, de dores articulares e muscoesqueléticas e da fadiga. Já os benefícios da retirada da lactose em quem tem intolerância são a redução da sensação de “estufamento” e dores abdominais, assim como a melhora do funcionamento intestinal e da digestão.

Com relação à perda de peso, como mencionado anteriormente, as restrições alimentares podem gerar perda de peso, uma vez que é limitado o consumo de alguns alimentos que favorecem o ganho de peso, porém isso não é regra. No caso do glúten, é possível observar em lojas de produtos naturais e até mesmo em supermercados que é cada vez mais crescente o número de alimentos sem a presença dele, como pães, cookies, massas, bolos, etc. Esses alimentos, em geral, são industrializados, ricos em aditivos, com poucas fibras e ricos em calorias. No caso da lactose, acontece o mesmo, pois notamos que há diversos alimentos sem o açúcar, como iogurtes, queijos, patês, entre outros. Por isso, se não houver uma orientação adequada, a pessoa que segue esse tipo de dieta pode não perder peso e ainda engordar.

É importante entender que a restrição deve fazer parte de um processo de reeducação alimentar, com um plano nutricional individual, atendendo às necessidades de cada pessoa. Para isso, nada melhor do que se consultar com um profissional nutricionista capacitado e não simplesmente copiar a dieta da revista, do artista ou até mesmo da amiga que perdeu peso comendo tapioca. Para emagrecer com saúde não basta apenas contar calorias ou cortar determinados tipos de alimentos do cardápio, é preciso observar os desequilíbrios e as necessidades de cada organismo, comer alimentos naturais e saudáveis e praticar atividade física.

Claudia – É possível tirar os alimentos ricos em glúten e lactose do dia a dia, mas manter uma alimentação saudável e com sabor? De que forma?

Vanessa
– Sim, é possível. Uma alimentação saudável é aquela que fornece diversos nutrientes para garantir o bom funcionamento do organismo, já que ele é dependente dos nutrientes para nos manter vivos. Quando se respeita as necessidades de cada um, é possível elaborar um plano nutricional com qualidade, capaz de reduzir os desequilíbrios nutricionais e otimizar o estado da saúde como um todo. Vivemos a era dos industrializados, dos alimentos prontos e das preparações práticas e muito saborosas. Alimentos sem glúten ou sem lactose, para seres considerados saudáveis, devem conter o mínimo de aditivos, como conservantes e corantes, além de serem ricos em fibras e, preferencialmente, caseiros, preparados da forma mais natural possível. Dessa forma, é possível preservar o valor nutricional dos alimentos e garantir muito sabor e saúde na alimentação.

Image Map
622
Views

Comentários